WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA

As fotos no cabeçalho são
da autoria do CDFF 

Eventos

Marcha pela liberdade de expressão:

Liberdade de Expressão

Marcha por Gilles Cistac:

Marcha Gilles Sistac

Marcha pela igualdade

Marcha2014_left

Contra violação dos direitos humanos no Código Penal

Diganao2

Concurso de fotografia

Vencedores da 2ª edição

Concurso2_Fotografia3

Marcha pela paz

manifesto_sq

Desfile do 1º de Maio

1maio07_peq

DSR_small
Prémio da Rede de Defesa dos Direitos Sexuais e Reprodutivos 2012

Anúncio dos vencedores

Marcha de Solidariedade

Marcha02_small

Fotos da Marcha de Solidariedade dos Povos da SADC (2012)

Multimedia

Não é fácil ser mulher ...

naoehfacil_peq

... em Moçambique

Aborto. Pense nisso...

Aborto_small

(Material usado em acções de formação da WLSA)

Perigo de morte!

perigo_de_morte3

O aborto ilegal em Moçambique

Quem vai querer dar a luz aqui?

Fatima

O estado em que se encontram alguns dos postos de saúde em Cabo Delgado

"Alzira"

Alzira_small

Filme produzido pela WLSA Moçambique sobre sobre uma jovem que, até há pouco tempo, vivia com fístula obstétrica.

"Omitidas"

Brochura elaborada pela WLSA Moçambique sobre o problema da fístula obstétrica - um drama que atinge cerca de 100.000 mulheres em Moçambique.

Omitidas

Clique aqui para descarregar a brochura (em PDF)

Leia mais sobre fístula obstétrica

Contra a violência de género

Jogos05_small

A sociedade civil manifestou-se na inauguração dos X Jogos Africanos

Vovós acusadas de feiticeiras:

Nely_peq

Revista de imprensa

 

Desmond Tutu: O casamento de crianças é o mesmo que o apartheid

Fonte: Independent Newspapers; 6/11/2012

Joanesburgo – Coagir meninas menores de 18 anos a casarem-se é tão repugnante como o apartheid e deve ser combatido com o mesmo vigor, disse na terça-feira passada (5/11/2012) o ícone anti-apartheid e o laureado do Prêmio Nobel da Paz, o arcebispo Desmond Tutu.

“Esta é uma questão que eu comparo ao apartheid na África do Sul, para a qual gostaria de trazer a mesma paixão e o mesmo compromisso que eu tinha para com a nossa luta contra o apartheid,” ele disse à AFP.

“O apartheid procurou deliberadamente prejudicar toda a comunidade, e esta prática faz a mesma coisa. Ela na verdade prejudica comunidades inteiras, impedindo-as de se desenvolver como poderiam, se a criança-menina tivesse tido a oportunidade de ficar mais tempo na escola.”

Cerca 10 milhões de crianças são casadas cada ano em todo o mundo. O Níger, na África Ocidental, tem a maior prevalência, com três quartos das meninas forçadas a casarem-se antes dos 18 anos de idade, segundo estatísticas das agências internacionais de saúde.

“Eu olho para meus netos e eu penso que se tivessem nascido noutro lugar, essas crianças estariam noivas, o que realmente me abalou,” disse Tutu anteriormente, num encontro de activistas que lutam contra o casamento infantil.

Tutu disse que se a prática não for eliminada no mais curto espaço de tempo, o mundo pode esquecer os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio das Nações Unidas (ODM), destinados a acabar com a pobreza e a fome e a aumentar o acesso aos cuidados de saúde e educação para todos, até 2015.

“Apenas em termos de saúde materna, já existem enormes problemas, e descobrimos que de seis dos oito ODM nós podemos simplesmente desistir, porque não há nenhuma esperança.”

O ritmo a que as crianças têm vindo a ser entregues a casamento tem vindo a aumentar, e os conflitos e as secas, devastando as regiões do continente, têm piorado a situação.

A defensora dos direitos humanos Graça Michel, esposa de Nelson Mandela, disse que num encontro organizado pela organização de caridade baseada no Reino Unido,  “Girls Not Brides “ “ninguém tem o direito de determinar o que é a vida de outro ser humano – mesmo quando você é um pai, mesmo se você é quem cuida dele.” – Sapa-AFP

 

Clique aqui para ler o artigo orginal, em inglês

Pesquisa

WLSA Moçambique

 

WLSA

 

Mulher e Lei na África Austral - Moçambique