WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA

As fotos no cabeçalho são da autoria do CDFF

Eventos

Marcha pela liberdade de expressão:

Liberdade de Expressão

Marcha por Gilles Cistac:

Marcha Gilles Sistac

Marcha pela igualdade

Marcha2014_left

Contra violação dos direitos humanos no Código Penal

Diganao2

Concurso de fotografia

Vencedores da 2ª edição

Concurso2_Fotografia3

Marcha pela paz

manifesto_sq

Desfile do 1º de Maio

1maio07_peq

DSR_small
Prémio da Rede de Defesa dos Direitos Sexuais e Reprodutivos 2012

Anúncio dos vencedores

Conferência Nacional sobre Violência de Género

28 e 29 de Novembro 2012

cartaz_conf_small

setacinzaApresentações e debates

Marcha de Solidariedade

Marcha02_small

Fotos da Marcha de Solidariedade dos Povos da SADC (2012)

Multimedia

Não é fácil ser mulher ...

naoehfacil_peq

... em Moçambique

Aborto. Pense nisso...

Aborto_small

(Material usado em acções de formação da WLSA)

Perigo de morte!

perigo_de_morte3

O aborto ilegal em Moçambique

Quem vai querer dar a luz aqui?

Fatima

O estado em que se encontram alguns dos postos de saúde em Cabo Delgado

"Alzira"

Alzira_small

Filme produzido pela WLSA Moçambique sobre sobre uma jovem que, até há pouco tempo, vivia com fístula obstétrica.

"Omitidas"

Brochura elaborada pela WLSA Moçambique sobre o problema da fístula obstétrica - um drama que atinge cerca de 100.000 mulheres em Moçambique.

Omitidas

Clique aqui para ler ou descarregar a brochura (nova edição; em PDF)

Leia mais sobre fístula obstétrica

Contra a violência de género

Jogos05_small

A sociedade civil manifestou-se na inauguração dos X Jogos Africanos

Vovós acusadas de feiticeiras:

Nely_peq setacinzaConheça o Protocolo da SADC sobre Género e Desenvolvimento, 2008

Revisão do Código Penal


 

Em relação à proposta de Código Penal

Graça Machel toma posição

 

Graça Machel, presidente da Fundação para o Desenvolvimento da Comunidade, endereçou cartas a três personalidades da Assembleia da República, subscrevendo as demandas da sociedade civil quanto ao respeito dos direitos das mulheres e crianças no Código Penal.
Veja as cartas aqui:

O teor das três cartas é a mesma:

(…)

As mulheres do nosso País tem os olhos e a esperança no parlamento em geral, e nas mulheres parlamentares em particular, quando se discuti e se decide sobre a revisão do código penal.

Dados os grandes avanços que e o nosso País já conquistou na promoção e protecção dos direitos da mulher, só é lógico e legítimo que as milhões de mulheres moçambicanas acreditem que nenhum passo que signifique retrocesso, possa ser dado com a consciente participação de mulheres deputadas por elas eleitas.

As organizações da sociedade civil, submeteram as comissões da Assembleia da República, um parecer sobre as questões que devem ser cuidadosamente acauteladas na revisão do código penal.

Eu subscrevo esse parecer.

(…)

Pesquisa

WLSA Moçambique

 

WLSA

Mulher e Lei na África Austral - Moçambique