WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA

As fotos no cabeçalho são
da autoria do CDFF 

Eventos

Marcha pela liberdade de expressão:

Liberdade de Expressão

Marcha por Gilles Cistac:

Marcha Gilles Sistac

Marcha pela igualdade

Marcha2014_left

Contra violação dos direitos humanos no Código Penal

Diganao2

Concurso de fotografia

Vencedores da 2ª edição

Concurso2_Fotografia3

Marcha pela paz

manifesto_sq

Desfile do 1º de Maio

1maio07_peq

DSR_small
Prémio da Rede de Defesa dos Direitos Sexuais e Reprodutivos 2012

Anúncio dos vencedores

Marcha de Solidariedade

Marcha02_small

Fotos da Marcha de Solidariedade dos Povos da SADC (2012)

Multimedia

Não é fácil ser mulher ...

naoehfacil_peq

... em Moçambique

Aborto. Pense nisso...

Aborto_small

(Material usado em acções de formação da WLSA)

Perigo de morte!

perigo_de_morte3

O aborto ilegal em Moçambique

Quem vai querer dar a luz aqui?

Fatima

O estado em que se encontram alguns dos postos de saúde em Cabo Delgado

"Alzira"

Alzira_small

Filme produzido pela WLSA Moçambique sobre sobre uma jovem que, até há pouco tempo, vivia com fístula obstétrica.

"Omitidas"

Brochura elaborada pela WLSA Moçambique sobre o problema da fístula obstétrica - um drama que atinge cerca de 100.000 mulheres em Moçambique.

Omitidas

Clique aqui para descarregar a brochura (em PDF)

Leia mais sobre fístula obstétrica

Contra a violência de género

Jogos05_small

A sociedade civil manifestou-se na inauguração dos X Jogos Africanos

Vovós acusadas de feiticeiras:

Nely_peq

Breves

Casamentos prematuros preocupam sociedade civil

26
Mar
2015

“Sociedade Civil manifesta a vontade de trabalhar em colaboração com o Gabinete da Primeira Dama de Moçambique, para a eliminação dos casamentos prematuros”.

Informações avançadas pelo jornal Esquento, no dia 24 de Março de 2015, dão conta que as Organizações da Sociedade Civil apelaram à Primeira-Dama de Moçambique, Isaura Nyusi, para que incluísse no programa do seu Gabinete, a questão dos casamentos prematuros.

Esta prática tem sido apontada como um dos principais factores que afectam o desenvolvimento humano da rapariga em Moçambique. A desistência da escola, a mortalidade materna e a fístula obstétrica, estão entre as consequências dos casamentos prematuros.

Vale a pena referir também que está em curso, sob direcção do Ministério do Género, Criança e Acção Social, a elaboração de uma estratégia de combate ao casamento prematuro, na sequência da Campanha Nacional de Prevenção e Combate aos Casamentos Prematuros (para mais informações sobre a Campanha, clique aqui). Preocupadas com esta situação, muitas organizações da sociedade civil, organizadas numa Coligação para a Eliminação do Casamento Prematuro (CECAP), têm estado a participar no processo.

Para as organizações da Sociedade Civil, os pilares da estratégia devem reflectir a preocupação com as causas motivadoras dos casamentos prematuros. E acima de tudo, o alinhamento com as políticas, legislações nacionais e internacionais sobre direitos humanos das crianças, aprovadas e ratificadas pelo país.

De lembrar que Moçambique está entre os primeiros países a nível do mundo, quanto à incidência de raparigas que se casam antes de completarem os 18 anos de idade.

3 comentários a “Casamentos prematuros preocupam sociedade civil”

  1. Marta licuco diz:

    Com relaçao aos casamentos prematuros, ainda e necessaria uma analise profunda das causas. Por outro lado, sabemos k 75% dos adolescentes em Moçambique sao activos sexualmente. A k se deve?e mais, ha estudos fantasmas, encomendadas para angariar fundos. Vamos na real.
    Vi aki a ser usado o rosto duma jovem muçulmana! Sera k casamento prematuro tem religiao? Tribo ou etnia? Nos como da sociedadde civil, temos k ter o cuidado de tratar o assunto sem ferir sensibilidades. A ser assim, nao alcançaremos o resultado prentendido. Tenho muito por dizer, tive contacto com comunidades rurais, durante um inquerito k fiz, casamento prematuro e uma preocupaçao ate nas aldeias. Falei com conselheiros dos ritos de iniciaçao masculino e feminino, lideranças comunitarias tambem. Vamos aprofundar a analise das causas e definir quando e k se pode dizer casamento prematuro, associando gravidezes precoces.

  2. mirha da graca diz:

    isto e uma grande realidade e cabe a todos eliminar este mal pois somos nos os principais causadores..
    n sei se realmente os ritos de iniciacao praticados em alguns pontos do pais influenciam p tal, a verdade e deve se colocar ”uma mao dura” para os praticantes deste mal e a comunicacao social deve ir mais alem com a divulgacao da informacao.

  3. YANEIXIS diz:

    No meu ponto de vista, pode notar que os jovens não sabem como enfrentar as dificuldades em alguns casos. A nossa sociedade tem falta de jovens que podem vir ser o futuro do amanha isso tudo e falta de personalidade, para tal devemos dar valor a nossa juventude somos a presença divina de DEUS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pesquisa

Novidades

Novos livros

Entre a denúncia e o silêncio

Capa do livro

Participação política em contexto eleitoral

Capa do livro

Eleições Autárquicas 2013

Capa do livro  

setacinza A repressão policial das feministas e a expulsão de Eva Moreno


Cartazes sobre o Código Penal

Cartaz contra o Artigo 46 do Código Penal  

Tiras da Feminista Durona

A Feminista Durona

setacinza Veja todas as tiras da Feminista Durona


Artigos adicionados recentemente


WLSA / @ Verdade:

Acompanhe a distribuição do jornal A Verdade nos subúrbios de Maputo setacinzaReportagens e artigos da WLSA em parceria com o jornal @ Verdade.

Lista de todas as matérias


A revisão do Código Penal deve respeitar os direitos humanos das mulheres

Clique aqui para ver alguns vídeos sobre a violação sexual de menores e a violação no casamento - dois crimes contra os quais o Código Penal revisto não protege cabalmente.

Campanha "Palavras de Esperança" (El Salvador)


setacinza Em defesa da paz: organizações de mulheres escrevem ao Presidente da República e ao Presidente da Renamo

Novo livroA WLSA lançou um novo livro: "A Lei da Família e a igualdade de direitos - um balanço da sua aplicação"

aCapa do livroRepresentações e práticas da sexualidade dos jovens e a feminização do SIDA em Moçambique (2007); relatório de pesquisa


setacinza Mulheres corajosas

Viagem no mundo das fístulas vesico-vaginais Um depoimento apaixonado e emocionante de um cirurgião que dedicou a sua vida a salvar mulheres que vivem com fístula obstétrica, uma condição incapacitante e que leva à discriminação e ao isolamento social.

Conferência Nacional sobre Violência de Género

Cartaz da Conferência Nacional sobre a Violência de Género
Maputo, 28 a 29 de Novembro 2012

setacinza Apresentações e discussões

setacinza Comunicado final

setacinza Fotos da Conferência

setacinza Documento da Conferência

setacinza Programa da Conferência


Entrega do Prémio da Rede de Defesa dos Direitos Sexuais e Reprodutivos 2012

setacinza Veja o anúncio dos vencedores

Código Penal: Graça Machel toma posição

Graça Machel, Presidente da Fundação para o Desenvolvimento da Comunidade, posicionou-se sobre a revisão do Código Penal, subscrevendo as demandas da sociedade civil. Veja as cartas que ela endereçou a diversas personalidades da Assembleia da República.

Revisão do Código Penal

Direitos iguais no Código PenalA Assembleia da República (AR) está a preparar uma revisão do Código Penal, que data de 1886.

setacinza Nota ao Parlamento

Preocupado com o rumo que está a tomar a revisão do Código Penal, um grupo de organizações da Sociedade Civil diriguiu uma nota à AR. setacinza Carta da Rede de Defesa dos Direitos Sexuais e Reprodutivos
Logo da Rede DSR

Factsheet

Informação sobre os Direitos Sexuais e Reprodutivos das mulheres em Moçambique, recolhida pela Rede de Defesa dos Direitos Sexuais e Reprodutivos

A Voz de America sobre o caso de violação colectiva em Pemba:

Escute o texto do artigo em português

Os "talibans" de Moçambique...

A violação de uma mulher por 17 homens é justificada em nome do respeito pela tradição...
Clique aqui para ler os artigos já publicados pela WLSA Moçambique.
Mulher e Lei na África Austral - Moçambique