WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA

As fotos no cabeçalho são
da autoria do CDFF 

Eventos

Marcha pela liberdade de expressão:

Liberdade de Expressão

Marcha por Gilles Cistac:

Marcha Gilles Sistac

Marcha pela igualdade

Marcha2014_left

Contra violação dos direitos humanos no Código Penal

Diganao2

Concurso de fotografia

Vencedores da 2ª edição

Concurso2_Fotografia3

Marcha pela paz

manifesto_sq

Desfile do 1º de Maio

1maio07_peq

DSR_small
Prémio da Rede de Defesa dos Direitos Sexuais e Reprodutivos 2012

Anúncio dos vencedores

Marcha de Solidariedade

Marcha02_small

Fotos da Marcha de Solidariedade dos Povos da SADC (2012)

Multimedia

Não é fácil ser mulher ...

naoehfacil_peq

... em Moçambique

Aborto. Pense nisso...

Aborto_small

(Material usado em acções de formação da WLSA)

Perigo de morte!

perigo_de_morte3

O aborto ilegal em Moçambique

Quem vai querer dar a luz aqui?

Fatima

O estado em que se encontram alguns dos postos de saúde em Cabo Delgado

"Alzira"

Alzira_small

Filme produzido pela WLSA Moçambique sobre sobre uma jovem que, até há pouco tempo, vivia com fístula obstétrica.

"Omitidas"

Brochura elaborada pela WLSA Moçambique sobre o problema da fístula obstétrica - um drama que atinge cerca de 100.000 mulheres em Moçambique.

Omitidas

Clique aqui para descarregar a brochura (em PDF)

Leia mais sobre fístula obstétrica

Contra a violência de género

Jogos05_small

A sociedade civil manifestou-se na inauguração dos X Jogos Africanos

Vovós acusadas de feiticeiras:

Nely_peq

Revista de Imprensa

Lista completa: 1874 recortes.

Mulheres dão parto em casa por falta de maternidade em Cabo Delgado

15/07/2018 - - PDF

Autor: Achá, Hizidine

Muitas mulheres de Cabo Delgado continuam a dar parto em casa e alguns casos sem assistência de um técnico de Saúde devido a falta de maternidade. O problema é geral em toda província, no entanto a situação é considerada grave no distrito de Chiure, o mais populoso da província, onde as algumas mulheres ainda percorrem cerca de 20 quilômetros, de bicicleta ou a pé, para serem atendidas numa unidade sanitária.

Pelo menos nove mil crianças foram violadas no país em 2017

13/07/2018 - - PDF

Autor: Marinela, Cledy

Em 2017, foram registados pelo menos 25 mil casos de violência no país, dos quais nove mil vítimas foram crianças, e 13 mil foram mulheres.

Com vista a mudar essa situação, foi lançada nesta sexta-feira a campanha “Chega”, organizada pela OXFAM e parceiros com o objectivo de lutar contra a violência sexual perpetrada contra mulheres e raparigas.

Até quando violações sexuais sem violadores?

13/07/2018 - - PDF

Autor: Muchanga, Evelina

OXFAM Moçambique e parceiros lançaram uma campanha global denominada “Chega, juntos podemos acabar com a violência contra mulheres e raparigas “.

Palestras ajudam a eliminar tabus: Melhora dieta alimentar das mulheres grávidas

12/07/2018 - - PDF

Autor: Fernando, Sérgio

As campanhas de educação e aconselhamento a mulheres grávidas levadas a cabo pelo sector da Saúde, Mulher e Acção Social na cidade de Nampula estão a contribuir para a redução de preconceitos em relação ao consumo de determinados alimentos durante a gestação.

Zumbo preocupado com casamentos prematuros

12/07/2018 - - PDF

O Governo distrital de Zumbo, na província de Tete, esta a mobilizar comunidades para o combate cerrado aos casamentos precoces de raparigas.

EUA acusados de tentar boicotar resolução que incentiva amamentação

12/07/2018 - - PDF

Os Estados Unidos ameaçaram alguns países num esforço para boicotar uma resolução da Assembleia Mundial da Saúde, da ONU, de apoio ao aleitamento materno.

Criança albina raptada em Lichinga

11/07/2018 - - PDF

 

Um menor de dez anos de idade, com problemas de pigmentação da pele, foi raptada por desconhecidos, na residência dos pais, no bairro ” Niassa Um”, na cidade de Lichinga.

Pág. 1 de 23512345...Fim »

Revista de Imprensa

Pesquisa

Fontes

Mulher e Lei na África Austral - Moçambique