WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA WLSA

As fotos no cabeçalho são
da autoria do CDFF 

Eventos

Marcha pela liberdade de expressão:

Liberdade de Expressão

Marcha por Gilles Cistac:

Marcha Gilles Sistac

Marcha pela igualdade

Marcha2014_left

Contra violação dos direitos humanos no Código Penal

Diganao2

Concurso de fotografia

Vencedores da 2ª edição

Concurso2_Fotografia3

Marcha pela paz

manifesto_sq

Desfile do 1º de Maio

1maio07_peq

DSR_small
Prémio da Rede de Defesa dos Direitos Sexuais e Reprodutivos 2012

Anúncio dos vencedores

Marcha de Solidariedade

Marcha02_small

Fotos da Marcha de Solidariedade dos Povos da SADC (2012)

Multimedia

Não é fácil ser mulher ...

naoehfacil_peq

... em Moçambique

Aborto. Pense nisso...

Aborto_small

(Material usado em acções de formação da WLSA)

Perigo de morte!

perigo_de_morte3

O aborto ilegal em Moçambique

Quem vai querer dar a luz aqui?

Fatima

O estado em que se encontram alguns dos postos de saúde em Cabo Delgado

"Alzira"

Alzira_small

Filme produzido pela WLSA Moçambique sobre sobre uma jovem que, até há pouco tempo, vivia com fístula obstétrica.

"Omitidas"

Brochura elaborada pela WLSA Moçambique sobre o problema da fístula obstétrica - um drama que atinge cerca de 100.000 mulheres em Moçambique.

Omitidas

Clique aqui para descarregar a brochura (em PDF)

Leia mais sobre fístula obstétrica

Contra a violência de género

Jogos05_small

A sociedade civil manifestou-se na inauguração dos X Jogos Africanos

Vovós acusadas de feiticeiras:

Nely_peq

Revista de Imprensa

Lista completa: 2079 recortes.

Confirmado apoio dos EUA para resposta à SIDA em Moçambique

16/11/2018 - - PDF

Autor: Câmara, Eugénio da

A USAID (Agência para o Desenvolvimento Internacional dos Estados Unidos da América), celebrou com o CNCS (Conselho Nacional de Combate ao SIDA), um acordo de financiamento no valor de 500.000 dólares norte-americanos para o Programa de Fortalecimento dos Sistemas de Resposta ao VIH/SIDA.

Erradicação fístula obstétrica: Falta de médicos especialistas condiciona cura

16/11/2018 - - PDF

Autor: Conzo, Eduardo

Moçambique tem apenas seis médicos especialistas que devem assistir 2.500 pacientes que, anualmente, dão entrada nas unidades hospitalares. Adicionados a este universo, fala-se de, pelo menos 1.500 pacientes que permanecem na fila de espera. É que, tal como disse Igor Vaz, director do Serviço de Urologia do Hospital Central de Maputo, anualmente, são atendidos 400 a 500 pacientes, dos 2.500 que dão entrada nas unidades sanitárias, ficando de fora cerca de duas mil.

Grupo armado volta matar em Cabo Delgado

15/11/2018 - - PDF

Autor: Achá, Hizidine

Um morto, um ferido e 19 casas queimadas é o resultado de mais um ataque armado registado na noite de quarta-feira, na sede do Posto Administrativo de Mucojo, na província de Cabo Delgado.

Presidente do Tribunal Supremo pede rispidez contra aqueles que abusam das crianças e dos seus direitos

14/11/2018 - - PDF

Realizou -se na cidade de Nampula (12.11.2018) a abertura da reunião nacional dos magistrados e outros intervenientes do sector judiciário, sob o lema “As Crianças do Amanhã”, que “uma sociedade que se preocupa com o seu sucesso no futuro deve investir seriamente no desenvolvimento harmonioso das suas crianças.”Adelino Muchanga (TS), defendeu que a violação sexual, as ofensas corporais, os raptos, os trabalhos infantis e o não pagamento de pensões de alimentos a menores são condutas que devem ser punidas sem complacência.

Mais um jornalista ameaçado de morte: Abandone esses assuntos do governo, senão…

13/11/2018 - - PDF

Em Maputo , o jornalista Serôdio Towo, proprietário e director da ST Projectos e Comunicação, empresa que detém a titularidade e edição do semanário Dossier & Factos sofrem ameaças de morte e suspeita que esteja a ser vigiado 24/dia.

Fístula obstétrica afecta 2.500 mulheres em Moçambique mas só 500 são tratadas

13/11/2018 - - PDF

Autor: Sambo, Emildo

Realizou – se em Maputo (12. 11. 2018) a segunda reunião nacional de fístula obstétrica que ainda é um problema de saúde pública, a ministra da Saúde, Nazira Abdula, disse que os serviços de saúde cobrem apenas 500 das 2.500 mulheres e raparigas anualmente afectadas pela fístula obstétrica em Moçambique, e explicou que as restantes pacientes continuam sem acesso aos cuidados de saúde devido à exiguidade de recursos.

Revista de Imprensa

Pesquisa

Fontes

Mulher e Lei na África Austral - Moçambique